Diálogos incríveis: como escrever e deixar seus leitores sem fôlego

É um fato: diálogos bem escritos fazem total diferença nas histórias. Além de serem uma ferramenta importante na hora de desenvolver os personagens, é nos diálogos que avançamos com o enredo e prendemos a atenção dos leitores.

Mas como escrever conversas interessantes e realistas? O que não podemos deixar de lado? Abaixo listamos algumas dicas práticas, que vão te ajudar a aprimorar ainda mais seu texto e tornar os diálogos convincentes.

Escreva diálogos realistas e que façam seus leitores suspirarem

  • Conheça seus personagens: não apenas no quesito diálogos, mas se você não conhecer os seus personagens, a sua história não vai para frente. Se eu te perguntar agora sobre algum deles, você saberia me falar sobre a personalidade? Como eles falam? O que é importante para eles? Saber desses detalhes faz com que você crie diálogos autênticos e que combinem com cada um deles.
  • A conversa é curta e direta: salvo em situações de desabafo ou sessões de terapia, não existe monólogo na vida real. Durante uma conversa, as pessoas tendem a interromper umas às outras, falando de maneira breve e direta. Por isso, tente replicar esse comportamento, fazendo com que cada personagem diga apenas o que é necessário.
  • Use linguagem coloquial: você pode até dizer que fica bonito, mas precisamos combinar que ninguém fala 100% certo. Já começamos pelo fato do nosso país ser imenso, o que nos dá uma gama imensa de expressões regionais. Além disso, temos as gírias e até mesmo erros gramaticais que são parte do cotidiano. Escreva da forma que pessoas “normais” falariam.
  • Contexto é sempre bom: onde esse bate papo ou essa briga está acontecendo? No meio da rua? E como está o clima? Quente, frio? O ambiente tem algum cheiro específico? Situe seu leitor, dizendo quando, onde e como a conversa está acontecendo. Nas nossas redes sociais, sempre damos dicas de como melhorar esses diálogos. É só procurar pela hashtag #DicaTulipa e aproveitar!
  • Cuidado com o excesso de informações: existe uma linha tênue entre o contexto e o “falar demais”. Por isso, escolha com cuidado o que será dito e o que pode ficar na imaginação do leitor. Além disso, ao invés do personagem dizer “estou me sentindo mal”, opte por “disse, sentindo-se mal com aquela situação”.

Dica bônus para um diálogo incrível

Nunca se esqueça que personagens tem sentimentos e reações! Eles passam as mãos nos cabelos, roem as unhas, falam mais alto ou mais baixo, andam de um lado ao outro. Além disso, há os que sentem ansiedade, nervosismo, dentre muitas outras coisas. Quando deixamos esses detalhes de lado, fazemos com que os leitores tenham a sensação de que os diálogos são, na verdade, entre robôs. Por isso, dê vida a sua turma!

Escrever diálogos pode ser um desafio, mas não precisa ser uma barreira para a realização do seu sonho de publicar um livro. Aqui na Tulipa Editora, temos um programa para ajudar a desbloquear a criatividade, oferecendo um suporte especializado para autores em todas as etapas. Saiba mais sobre a Escrita Guiada e comece agora mesmo a transformar sua escrita!

Tulipa Editora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *